sábado, 23 de junho de 2012

FILHOS DA LUZ DEVEM IMITAR FILHOS DAS TREVAS?


FILHOS DA LUZ DEVEM  IMITAR OS FILHOS DAS TREVAS?

Geralmente responderemos a esta pergunta da seguinte forma afirmativa: não, não devemos, pois as pessoas do mundo não tem nada a nos ensinar, pois vivem em pecado e praticam o pecado e amam o pecado, não é mesmo.
Creio que a maioria da vezes a resposta sempre deva ser negativa, mas eu estive refletindo neste versículo da parábola do mordomo injusto que afirma: “E louvou aquele senhor o injusto mordomo por haver procedido prudentemente, porque os filhos deste mundo são mais prudentes na sua geração do que os filhos da luz”.  Lucas 16:8.
Mas em algumas situações muito especiais cheguei a seguinte conclusão: Creio que sim, devemos sim seguir o exemplo dos filhos das trevas. Quero deixar bem claro a minha posição desde já que estas situações não são a regra e sim exceções.
Antes de começar a me minha breve explanação cabe aqui uma breve parêntese para explicar que nem todos os cristãos estão enquadrados nos casos abaixo relacionados, a estes uma palavra continuem marchando e olhando par Cristo, mas ao que se encaixam só uma palavra arrependam-se!
Qual seria aplicação desta afirmação: “que os filhos deste mundo são mais prudentes que os filhos da luz”?
Comecei a pensar e enxerguei que realmente em algumas coisas os filhos deste mundo são exemplos para nós os filhos da luz. Difícil de aceitar mais esta é a pura verdade, analise comigo as linhas abaixo e veja se isto não é a realidade?
Observemos as atitudes das pessoas que não aceitaram Jesus, que não nasceram de novo e não são templo do Espírito santo às vezes são mais prudentes do que nós os filhos de Deus, príncipes do Senhor, embaixadores de Cristo.
Vamos pegar alguns exemplos:
Períodos de festas: Vamos pegar somente o carnaval, pode estar chovendo canivete, mas de maneira alguma eles deixarão de ir participar da festa, a chuva, à distância e o horário de forma alguma não serão impedimentos para se esbaldarem no pecado, mas na igreja uma pequena garoa já serve de justificação (desculpa mesmo) para não irmos adorar a Deus.
Durante o carnaval, por exemplo, três dias de festa sem parar, as pessoas tem a energia para ir trabalhar no outro dia, e a noite estarem de novo na festa, mas na igreja se o culto passa 15 minutos do horário de enceramento reclamamos porque estamos tão cansados e o culto não acaba logo, tudo isto, pois outro dia nós teremos que acorda cedo para ir ao trabalho.
As pessoas nas épocas das festas gastam até o que não tem investindo em roupas, transporte, ingressos, sem levar em conta com que é gasto em bebidas alcoólicas e em comidas, e tem mais ainda, ajudam os amigos que estão meio quebrados, sem dinheiro par ir à festa, mas na igreja quando há alguma comemoração que é solicitada “a exorbitante quantia” de R$ 10,00 ou R$ 5,00, para ajudar realizar a festa o que vemos geralmente as seguintes posições: não se tem, ou quando tem há uma demora em contribuir, e muitas vezes o que tem e se recusam simplesmente a ajudar convenientemente se esquecendo da ajuda, pois acreditam que esta sendo pedido é muito.
Excursão ou viagem: Fora da igreja quando é feita uma excursão, com ônibus fretado, todos pagam o valor estipulado certinho, e às vezes até corre uma “vaquinha” para ajudar um amigo que esta sem dinheiro e ainda no final se faz um rateio para dar um agrado ao motorista, mas quando o onivus é fretado pela igreja o que geralmente acontece o seguinte: poucos são que pagam sua parte, porque a grande maioria acha que é a responsabilidade da igreja pagar o frete, pois o dízimo e ofertado que já foi dão por ele serve justamente é para pagar estas coisas, raciocinam assim o que não contribuem.
A reverencia: É outro ponto que cabe aqui salientar, nos cultos afro-brasileiro, ninguém anda prá e pra cá, todos sentados nos seus lugares, até a postura correta existe, pois se cruzar os braços podem ou dedos “as entidades não descem”, todas as crianças sentadinhas e quietinhas, se uma criança faz barulho basta uma olhada de alguém possuído por uma “entidade” que os pais tratam de resolver o problema, falo de conhecimento de causa deste assunto. E na igreja católica é a mesma coisa, basta o padre olhar e os pais já cuidam das crianças, levantar para beber água nem pensar, ir ao banheiro só em casos extremos, atender celular durante a missa é um sacrilégio!
Agora nos cultos evangélicos, muitas vezes o que presenciamos, só pode ser caracterizado como uma verdadeira bagunça: as crianças brincam, correm, fazem pirraça e os pais não fazem nada, e volta e meio recebo reclamação de pais porque algum dos obreiros chamou a atenção do seu pimpolho que estava brincando durante o culto, atender ao telefone durante o sermão normal, andar pra lá e para cá tudo bem c ficar conversando durante o sermão é a coisa mais natural do mundo e nem quero falar nos levitas que são “arrebatados da igreja” depois de cumprirem sua árdua missão de louvar a Deus, muitas vezes infelizmente a irreverência esta no lugar de onde deveria vir o exemplo, na tribuna, lembro-me de uma vez em culto de ceia do Senhor, enquanto eu e outros irmãos estávamos orando antes do início do culto, o pastor sentado na tribuna, de perna cruzada lendo seu jornal, como se ali fosse à sala de estar da sua casa. Como diria certo jornalista: ”É uma vergonha!”.
Ofertas e dízimos: Vamos um pouco mais fundo, falando sobre dízimos e ofertas, na igreja romana se cobra tudo missa, batismo, casamento e etc. Todos pagam sorrindo achando certo ninguém questiona.  Se for consultar uma vidente ou pai de santo se paga a consulta, isto é norma, sem contar o preço do trabalho para “desfazer” o feitiço que geralmente é exorbitante, mas a pessoa se aperta daqui e espreme ali, acaba arrumando o dinheiro para arriar o tal despacho, e paga alegre, contente e acima de tudo agradecendo aos demônios por receber o dinheiro para o tal trabalho.
Já na igreja não se cobra nada, cultos, batismo e casamento, e assim mesmo deve ser, mas mesmo assim as pessoas dão dízimo muitas vezes sentindo-se forçadas para não dizer outra coisa e reclamando que é muito que estão devolvendo ao Senhor e muitas vezes dão o dízimo errado calculando um menor valor do que realmente tem a oferecer a Deus, e a ofertas geralmente são as moedinhas ou dinheiro do troco que sobrou de uma compra que se fez. Dá muita tristeza de ver esta atitude do povo que afirma com orgulho: “Que o seu Pai é dono da prata e do ouro”.
Pontualidade dos horários: Nos empregos, nas escolas, reuniões e compromissos sérios, pontuais sempre, mas para igreja meia hora de atraso é normal: “afinal não sou pastor e nem porteiro da igreja para abri-la, teoriza o cristão, que vai adorar o Pai em espírito e em verdade”.
Vibração e alegria: Nas festas do mundo, as pessoas pulam, cantam dançam aplaudem, vibram de alegria durante horas e horas, mas não se casam até parecem às águias de Is. 40. 31, que correm e não se cansam e andam e não se fadigam, basta lembrar que o trio elétrico são no mínimo quatro horas sob o estado alterado de mente e corpo, o quando time preferido faz um gol, nem precisa ser final de campeonato, há gritos e comemorações é motivo de alegria.
Enquanto na igreja aonde é para se adorar o Rei dos Reis, o Senhor dos Senhores, que tem miríades e miríades de hoste celestiais, que o adoram ininterruptamente, mas que está à procura de verdadeiros adoradores, meia hora de louvor com palmas é um tormento só, se cansam e se sentam, sentem um sono e ficam enteados, pois o louvor está longo demais. Misericórdia!
Seriedade com as orações e rituais: Uma coisa que todo aquele que tem sua religião sabe de cor e salteado é que não pode cometer o erro de não apresentar suas rezas, (terço, novenas e trezenas), no tempo certo, na hora certinha, nos rituais tudo tem que estar em perfeita ordem, tem o dia certo, a comida certa que pode ou não pode comer, o que dever oferecido, e cumprem tudo religiosamente, se tiverem que fazer jejum fazem sem reclamar, mas os filhos da luz muitas vezes não tem tempo para ler na Bíblia um simples versículo ou orar alguns minutos, mesmo sabendo que o nosso pai quer que tenhamos um tempo com Ele, negligenciar o tempo de estar com Senhor é um pecado horrível. Falta-se ao culto do Senhor por qualquer motivo banal (chuva, visita dor de dente, final de campeonato ou novela). O que dizer disto!
Reverencia e cuidados com os sacerdotes: Observo o respeito com sacerdote de outras religiões, são tratados como pessoas ilustres, cultas e dignas de respeito, sempre muito bem tratados, quase nunca elas tem um trabalho secular, vivem exclusivamente para exercer seu sacerdócio, os praticantes da religião sentem-se agraciados e honrados quando fazem uma oferta de qualquer espécie para eles.
Na igreja do povo de Deus vivo muitas vezes os pastores são alvos de ataques dos seus próprios membros, são chamados de muitas coisas que não convém relatar, trabalham secularmente, pois a congregação se nega a pagar um salário digno ao obreiro, nunca se dá um agradinho ao seu pastor, este que esta sempre em oração pelas ovelhas, e no dia do seu aniversário é uma tristeza que dá dó, os presentes que recebe são meias e gravata e ainda cobram dele o bolo de aniversário que não fizeram.
É para pensar, sentar e chorar ao ver esta triste realidade, não é mesmo?
O pior de tudo é que quando éramos do mundo praticávamos as atitudes dos filhos das trevas, éramos mão aberta, ajudávamos o próximo, sabíamos o que é ter reverencia e quando íamos às festas criamos mil soluções, tudo isto quando éramos filho da ira e pecadores.
Agora que somos filhos de Deus, que somos nova criatura em Cristo nos tornamos pessoas com mãos mirradas, fechando o coração para abençoar vidas, no culto, desejamos ardente voltarmos para casa, esquecemos que diante de Deus devemos nos apresentar com toda reverencia e submissão e também criamos mil e uma dificuldades para não irmos ao culto. Não é verdade?
E ai, você concorda que em pelo menos alguns pontos os filhos das trevas servem de referência para nós filhos da luz?

Nenhum comentário:

Postar um comentário